Notícia

Prefeitura promove ordenamento de food trucks no Imbuí

Prefeitura promove ordenamento de food trucks no Imbuí

A Prefeitura deu início à operação de ordenamento dos food trucks localizados na Praça Nossa Senhora Aparecida, no Imbuí. O local era alvo de reclamações constantes dos moradores e transeuntes por conta da concentração considerada exagerada desse tipo de comércio e da falta de organização dos equipamentos. 

A operação conjunta realizada pela Secretaria Municipal de ordem Pública (Semop), Vigilância Sanitária de Salvador e a Superintendência de Trânsito (Transalvador) ocorre para reduzir o número de food trucks, atendendo a uma demanda local; licenciar aqueles que ainda não possuem licença; e implantar a Zona Azul nas proximidades da praça para organizar e dar mais fluidez ao trânsito. 

O ordenamento foi discutido com os donos dos food trucks na última quinta-feira (17), em reunião na Semop com a presença do titular da pasta, Marcus Passos. Os proprietários dos equipamentos foram notificados sobre as alterações durante o encontro. 

“Há alguns anos, havia 13 food trucks na praça. Esse número foi crescendo de forma desordenada nos últimos dois anos. Moradores do Imbuí, principalmente do Conjunto Marback, faziam reclamações constantes sobre a atuação deles. A praça chegou a ter 49 food trucks, um número muito excessivo. Isso estava gerando conflitos e problemas de trânsito e mobilidade. Diante disso, resolvemos estabelecer limites”, afirma Marcus Passos. 

A ideia, segundo o secretário, não é tirar todos os food trucks do local, mas sim deixar que 19 deles, os mais antigos, continuem atuando na região e de forma regularizada e ordenada. Já a Transalvador está atendendo a um pedido de moradores e comerciantes, que é o de regulamentar uma Zona Azul na Rua das Gaivotas, em um dos lados da praça. 

“Aqueles comerciantes que não puderem ficar lá terão a oportunidade de escolher outro local para atuar, desde que se regularizem junto aos órgãos competentes, de acordo com a Portaria 12/2020 e o Decreto nº 26.849 de 2015, que dispõe sobre a comercialização de alimentos em vias públicas por food trucks e outros equipamentos”, complementa Marcus Passos. 

Passos diz que é preciso haver consciência de que há uma comunidade em torno do local. “O bairro terá uma harmonia agora com food trucks legalizados perante o município, a Semop e os órgãos competentes, dando mais uma opção de lazer para os moradores da região. Os demais vão sair por uma questão de ordenamento e de organização do tráfego local, tendo a possibilidade de atuação em outro ponto da cidade”. 

Pedido dos moradores - Para Jaime Cunha, morador do Imbuí há 15 anos, o ordenamento é mais do que necessário. “Nos preocupamos muito com o lado social das pessoas que estão trabalhando, mas vemos que a mobilidade da praça estava quase impossível, principalmente para as pessoas que têm deficiência. Então, nós estávamos precisando dessa intervenção e esses profissionais podem trabalhar em outro local mais amplo e adequado”, avaliou.  

Elder Fernandes, que mora há 20 anos no bairro, lembrou que os moradores do bairro fizeram várias solicitações à Prefeitura para ordenar os food trucks. “Há muito tempo queríamos que tirassem isso aí. Esse comércio desordenado só atraía gente ruim para o bairro, algumas pessoas bebiam aqui e iam urinar no meu prédio. Eu gostei muito da ação, tem que organizar mesmo o comércio aqui”.

Zona Azul – A pedido de comerciantes e moradores do local e para promover a rotatividade do uso do espaço publico, a Transalvador começou a implantar hoje 50 vagas de estacionamento Zona Azul na Rua das Gaivotas. Os espaços funcionarão no sistema multi-hora, ou seja, será possível adquirir créditos para 2h, 6h ou 12h, das 7h à 0h, de segunda a domingo. A sinalização no local está sendo reforçada para melhor orientar o condutor.

 

 

Entrevista

Uma nova forma de consumir

Uma nova forma de consumir

O consumo colaborativo pode mudar o sistema de produção e economia globais? Para a pesquisadora Ana Cirne Paes de Barros, o mais provável é que as práticas hegemônicas continuem a existir, mas novas formas de consumo se espalhem de forma independente, proporcionando maior autonomia aos consumidores. 

Artigo

Pedágio da Via Bahia: 21,6% de aumento, 100% de desrespeito

Pedágio da Via Bahia: 21,6% de aumento, 100% de desrespeito

No Natal de 2016 os baianos receberam um belo presente da concessionária Via Bahia, que administra rodovias federais no estado: o aumento do pedágio em 21,6% na BR-116 e 16% na BR-324. Os reajustes foram autorizados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Vídeos

Rachel Botsman

Autora do livro "O Que é Meu é Seu - Como o Consumo Colaborativo Vai Mudar o Nosso Mundo", Rachel Botsman diz que estamos conectados para compartilhar. Em 15 minutos, ela tenta te convencer que o consumo colaborativo é o caminho.



Enquete

Você é a favor da legalização dos jogos de azar?


Ver resultado

Se ligue